O brasileiro é conhecido por ser um dos mais empreendedores do mundo. Mesmo em época de crise financeira, o país não para de crescer seu número de novos negócios. Segundo a Gem, o número triplicou na última década, passando de 14,6 milhões de empreendedores para 49,3 milhões.

Contudo, muitos ainda encontram dificuldades em viabilizar seu negócio em curto prazo. E os escritórios compartilhados são uma das apostas para empreendedores que desejam iniciar seu negócio com custos baixos, em ambiente propício para parcerias, networking e com toda infraestrutura necessária.

A liberdade, flexibilidade e interação social facilitam a vida dos profissionais e empresas, ainda mais os que escolhem o modelo de coworking. Mas, você já conhece esse ambiente de trabalho? Então descubra tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Afinal, o que é coworking?

Ter um negócio ou mesmo trabalhar por conta é o sonho de muitos brasileiros. Contudo, é preciso lidar com diversos empecilhos que podem dificultar esse processo — um deles é montar um escritório, que pode ter um custo alto e ser um impedimento para muitos profissionais.

O coworking nada mais é do que escritórios que podem ser compartilhados entre profissionais, desde autônomos até grandes empresas, tudo no mesmo ambiente.

Dessa forma, o profissional pode ter um espaço dentro de um escritório coworking, o que possibilita ter um local fixo para trabalhar, mas sem as desvantagens de ter um escritório por conta própria. Além disso, é uma boa opção para quem  trabalha home office.

O home office apesar de ter suas vantagens, a longo prazo, pode ser prejudicial, sendo comum o isolamento, falta de networking e até criatividade para exercer as atividades no trabalho.

No mundo, os escritórios compartilhados já são comuns, no Brasil a tendência também cresce a cada ano.

Como surgiu esse modelo de trabalho?

O conceito surgiu em São Francisco, nos Estados Unidos. Em 1999, pelo americano Bernie De Koven. O termo foi utilizado para designar ambientes colaborativos e virtuais de trabalho.

Posteriormente em 2005, outro americano, Brad Neuberg, criou o “primeiro” coworking oficialmente conhecido no mundo. No princípio, o espaço colaborativo dividido entre 3 profissionais, ficava na Spiral Muse, em São Francisco. E oferecia mesas, internet e até refeições.

De lá para cá, os espaços de trabalho compartilhados só cresceram nos Estados Unidos e, posteriormente, em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Profissionais que podem utilizar Coworking

Engana-se quem pensa que o coworking é somente para empresas e profissionais da área de tecnologia. Os escritórios compartilhados caíram no gosto de muitos profissionais e negócios, como:

  • Freelancers
  • Autônomos
  • Startups
  • Pequenas e até grandes empresas.

Além da interação com outros profissionais, sendo ótimo para parcerias, conhecimento sobre diversos mercados e oportunidades, o coworking possibilita a escolha do período de tempo que que o profissional deseja utilizar o espaço.

O coworking além de permitir o trabalho em espaço compartilhado, também é uma opção para receber clientes, fazer reuniões, sem necessidade de ter um sala comercial para isso, mas como toda a infraestrutura e conforto necessários.

Com planos de mensalidades que variam, o profissional pode escolher o mais adequado para sua necessidade, rotina e horário, já que grande parte dos escritórios compartilhados ficam aberto de manhã até a noite.

Coworking no Brasil

Segundo censo do coworking Brasil de 2018, atualmente o Brasil já possui cerca de 1.194 espaços, entre o norte e sul do país, sendo um modelo cada vez mais buscado por profissionais que buscam ambiente inovador, flexível e inspirador para trabalhar.

No Brasil, os espaços de trabalho compartilhados é mais comum em cidades com mais de 1 milhão de habitantes, com porcentagem de 51% dos escritórios do país.

Municípios menores também já oferecem esse tipo de modelo de trabalho.  Em cidades entre 500 mil 1 milhão de habitantes, os espaços compartilhados são de 16%. Cidades menores, com 100 e 250 mil, possuem 14% dos coworkings existentes no país.

A maioria das empresas e profissionais que utilizam escritórios compartilhados são multidisciplinares, porém outras áreas comuns nesse ambiente são relacionadas a T.I. e indústria criativa.

Estrutura oferecida

Quando pensamos em um escritório, logo imaginamos um prédio comercial, não é? Mas isso não é uma regra nos coworkings. Já que muitos profissionais que utilizam esses espaços possuem projetos inovadores, mais flexíveis e inspiradores, isso também reflete o tipo de prédio utilizado.

A maioria dos coworkings no Brasil são em casas, cerca de 36%. Seguido por 32% localizados em conjuntos comerciais, 13% em prédios completos e 19% em outros tipos de edificações.

Onde se localizam os coworkings

Apesar dos coworkings serem mais frequentes em grandes centros, nada impede que esse modelo de trabalho seja aplicado em qualquer lugar.

A localização desses espaços no país é de 55% nas capitais e 45% nas cidades do interior, segundo o censo do coworking Brasil.

No Brasil espaços como esses podem ser encontrados até em periferias de capitais, como São Paulo. Com isso, muitos empreendedores e profissionais podem trabalhar em um ambiente que oferece toda a estrutura necessária para estabelecer suas atividades e viabilizando seus negócios.

Zona comercial x Zona residencial

Para atender as mais diversas demandas e públicos, os escritórios compartilhados no país tem sua localização bem dividida. A zona comercial possui o maior número, com 55%, porém os coworkings em zonas residenciais não é baixo, com 40%, e ainda 2% em zonas consideradas universitárias.

Algumas das cidades brasileiras que já contam com coworkings são:

  • Belo Horizonte
  • Brasília
  • Campinas
  • Curitiba
  • Florianópolis
  • Fortaleza
  • Goiânia
  • Joinville
  • Porto Alegre
  • Recife
  • Rio de Janeiro
  • Salvador
  • São José dos Campos
  • São Paulo
  • Vitória

Tempo médio de permanência dos coworkers

Uma das principais vantagens de optar por esse modelo de trabalho é devido a sua flexibilidade, afinal é possível escolher dias, horários e tempo de permanência em um coworking.

O tempo médio de permanência dos coworkers varia bastante, mas a maioria costuma utilizar mais de 6 meses o espaço, sendo 5% menos de 3 meses, 21% entre  3 a 6 meses, 27% entre 12 a 24 meses e 5% mais de 24 meses.

Diferenciais em relação às outras opções no mercado

O coworking oferece muitos benefícios em comparação com outras opções disponíveis no mercado. Algumas das vantagens de ser um coworker são:

Flexibilidade: o filiado tem um contrato muito mais flexível ao optar por um espaço compartilhado, afinal é possível pagar mensalmente pela utilização. Contudo, pode cancelar a qualquer momento,

Já na locação de uma sala comercial ou ponto, o empreendedor não tem a mesma flexibilidade, pois, além de pagar o aluguel mensal, ter que buscar toda a infraestrutura necessária para trabalhar, ainda tem que assinar um contrato de locação de 12 meses, em média, podendo chegar a 30 meses.

Comodidade: mesas, cadeiras, sala de reuniões, tudo isso leva tempo e dinheiro. Mas no coworking isso já é oferecido, permitindo que o profissional se dedique ao que realmente importam, o seu negócio e carreira.

Networking: todo empreendedor ou profissional precisa de contatos que enriqueçam sua trajetória, e possam até ser parceiros no futuro ou em alguma parte do seu trabalho e projetos.

Além disso, apesar de alguns profissionais já trabalharem em modelos diferentes, como o home office. Porém, muitos lidam com o isolamento, sendo prejudicial a sua qualidade de vida e profissão.

O coworking proporciona o contato com outras pessoas, o que pode aumentar a criatividade e inspiração no trabalho.

Infraestrutura: com completa estrutura para desenvolver projetos, o filiado não precisa se preocupar com serviços operacionais, garagem e outros procedimentos necessários em um escritório comum.

Posições fixas ou móveis: no coworking  é possível ter maior mobilidade, com posição móvel dentro do espaço. Assim, não é necessário sentar em um lugar fixo, podendo ter o melhor aproveitamento da experiência e ter contato com profissionais de diversas áreas e projetos.

Escritório virtual: precisa de um endereço fiscal e comercial para sua empresa, mas não sabe como fazer isso? No coworking isso é possível, de maneira rápida.

Além disso, a comunidade e outras pessoas que frequentam esses espaços podem contar com outros benefícios, como:

  • Mesas e cadeiras para trabalho e reuniões
  • Internet
  • Atendimento diferenciado e em outros idiomas, como inglês e espanhol
  • Estacionamento próprio, ideal para quem ainda vai trabalhar com carro, moto ou até mesmo bicicleta
  • Endereço fiscal, permitindo a emissão de notas
  • Pets friendly
  • Kids friendly
  • Bar/café
  • Acessível a cadeirantes
  • Espaço ao ar livre
  • Aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana
  • Escritório virtual

Nem todos os coworkings oferecem todas essas infraestruturas citadas. Contudo, é possível encontrar a maioria delas nos espaços disponíveis no país.

Números do mercado no Brasil e fora

Os números positivos do coworking crescem a cada ano, e já são mais de 4,000 espaços no mundo. E os números do Brasil também não ficam para trás.

Segundo indicou o censo realizado pelo coworking Brasil, os principais números desse mercado no país são:

  • 1.194 Espaços conhecidos
  • Presente em Estados do Brasil, em 169 municípios diferentes
  • R$ 127 milhões movimentados em 2018
  • 214 mil pessoas circulando em coworkings
  • 88 mil estações de trabalho disponíveis
  • criados 7 mil empregos diretos

Porque trabalhar em um coworking

O coworking é utilizado pela maioria das empresas, startups e profissionais em ascensão e inovadores da atualidade. Assim, é possível aproveitar os benefícios oferecidos pelos escritórios colaborativos, e ainda estar perto das melhores empresas e profissionais do mercado. É o caso da Shapers e Resultados Digitais, que utilizam esse modelo de trabalho em Santa Catarina.

 Shapers e Resultados Digitais na Carbon — coworking em Joinville

Shapers e Resultados Digitais são empresas inovadoras de Marketing Digital, sendo uma das áreas que mais utilizam coworking como modelo de trabalho.

Tanto a Shapers quanto Resultados Digitais possuem unidade no Coworking Carbon, em Joinville, no Estado de Santa Catarina.

Em busca de todos os benefícios e infraestrutura oferecidas na Carbon, ambas empresas se instalaram em um dos melhores coworkings.

Glossário do  coworking

O coworking possui diversos termos que podem parecer complicados e estranhos para quem nunca utilizou esse modelo de trabalho. Por isso, confira o glossário do coworking e fique por dentro de alguns dos seus termos:

Built to suit: ambientes exclusivos e personalizados para empresas que desejam se estabelecer dentro do coworking.

Comunidade: pessoas que utilizam o espaço do coworking, seja filiado ou não.
Entre outros serviços disponíveis no escritório virtual.

Coworker: pessoa que utiliza os serviços dos coworkings, podendo ser mensalista ou só utilizar o espaço de vez em quando.

Escritório virtual: quem necessita de endereço empresarial para fins fiscais e comerciais pode utilizar o escritório virtual, oferecida pelo coworking e, após a adesão, é possível contar com diversos benefícios que esse serviço oferece:

  • Receber correspondências durante o horário comercial no coworking.
  • Solicitar e instalar uma linha telefônica no espaço, e utilizar o “siga-me” para receber as chamadas em qualquer lugar que estiver.
  • Entre outras vantagens, conforme o coworking consultado.

Filiados: pessoas que pagam mensalmente para utilizar o coworking.

Hot desk: estação de trabalho rotativas, onde diversos profissionais utilizam os espaços, em diferentes horários. Cada estação de trabalho é ocupada conforme a hora de chegada.

Posição fixa: quando o filiado escolhe um lugar fixo para trabalhar, com mesa que será utilizado somente por ele.

Posição móvel: o profissional não tem mesa fixa, podendo sentar em qualquer espaço que não estiver reservado, permitindo conhecer e trocar experiências e conhecimentos com outros profissionais.

Gostou de conhecer sobre o coworking? Então descubra como funciona os planos da Carbon, coworking em Joinville!

Deixe uma Resposta

WhatsApp
X